Obesidade – como tratar com medicina chinesa?

Incisa | 25 julho, 2017

A obesidade tem deixado milhares de pessoas alerta, já que este problema é um fator de risco para uma série de doenças relacionadas ao excesso de gordura: pressão alta, artrite, apneia e derrame, diabetes tipo 2, colesterol elevado. De acordo com o Centro de obesidade e diabetes, pacientes obesos tendem a ser contaminados com fungos e outras infecções de pele em suas dobras de gordura, com diversas complicações podendo ser grave.
O Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. As causas podem estar ligadas ao patrimônio genético, culturais, influências sociais, emocionais e ambientais, além dos maus hábitos alimentares. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que mais de 115 milhões de pessoas sofram de problemas relacionados à obesidade nos países em desenvolvimento. No Brasil, cerca de 40% da população está acima do peso.
A obesidade é diagnosticada através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). É dividido o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. De acordo com o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando o resultado fica entre 18,5 e 24,9 kg/m2, o peso é considerado normal. Entre 25,0 e 29,9 kg/m2, sobrepeso, e acima deste valor, a pessoa é considerada obesa.

• IMC entre 25,0 e 29,9 Kg/m2: sobrepeso
• IMC entre 30,0 e 34,9 Kg/m2: obesidade grau I
• IMC entre 35,0 e 39,9 Kg/m2: obesidade grau II
• IMC maior do que 40,0 Kg/m2: obesidade grau III

Reeducação alimentar e atividades físicas são necessários para o tratamento. Não é fácil mudar o estilo de vida, mas, é preciso sim mudar a alimentação com uma dieta específica para cada pessoa, com acampamento de um profissional e fazer exercícios diariamente. Muitas vezes existe a necessidade de intervenção cirúrgica. Cada caso é analisado criteriosamente.
Hoje, existem várias opções no mercado para tratar a obesidade. Uma delas é através da Medicina Chinesa. Como opções de tratamento, temos a auriculoacupuntura, acupuntura tradicional, catgut – o fio de sutura absorvível (nova técnica para o tratamento da obesidade), moxabustão, farmacologia natural, dietética chinesa, mecanismos de atuação da acupuntura no tratamento da obesidade, técnicas de transfixação com agulhas longas no tratamento da gordura abdominal.

De acordo com o professor Paulo Noleto, a medicina Chinesa, a acupuntura tem papel fundamental no combate à obesidade, uma vez que possui a capacidade de regular as funções orgânicas, contribuindo para redução do peso. Isso ocorre pela sua ação nos centros de regulação hormonal e no consequente aumento metabólico através do estímulo das funções orgânicas.
Algumas ações comprovadas da acupuntura no tratamento da obesidade como a inibição do apetite, inibe também a excessiva ação digestiva e a absorção, promove o consumo de energia, promove a distribuição de gorduras em especial a da cintura, reorganiza a função hormonal e os índices de colesterol e triglicérides, regula patologias derivadas da obesidade, etc. Os benefícios são excelentes e comprovados.

Autora: Francine Marcella

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *